CENTRO

Eduqativo

Laboratório de inovação em arte, educação e urbanismo

Abrir Menu

O Instituto Choque Cultural, formado por Baixo Ribeiro e Mariana Martins, sócios da galeria Choque Cultural, e pela educadora Raquel Ribeiro, nasceu como um laboratório de inovação, ligando cultura, urbanismo e educação. Essa conexão acontece por meio de diferentes frentes de trabalho: a Ponte conecta comunidades e artistas, o Eduqativo forma professores com oficinas artísticas e a Redes discute ocupação urbana.

O Instituto chegou ao centro de São Paulo na metade de 2013, para ocupar o primeiro andar do Farol, prédio que dividiu com outras iniciativas culturais até metade de 2015, quando vagou o andar, agora ocupado pelo Cultura e Mercado e pelo SchizziBooks. Segundo Baixo, o centro não é aproveitado como deveria. “Sempre pensei num outro modelo de ocupação, realizada por artistas, coletivos, boêmios, startups. Por gente capaz de trazer nova vida aos prédios vazios da região.”

Entre outras metas, o Instituto deseja incentivar a transformação do centro de São Paulo num distrito cultural, meta que divide com os vizinhos da Balsa. O assunto foi discutido no Seminário da Noite Paulistana, organizado pelo Instituto, que contou com a participação de Mirik Milan, o prefeito da noite de Amsterdã, e deu origem ao livro Manifesto da Noite.

Instituto Choque Cultural Rua Capitão Salomão, 26, República -23º 32’ 34.53” -46º 38’ 12.04”

Pensamos o Instituto como um ponto de encontro de várias disciplinas: arte, educação, comunicação, arquitetura. Com nosso trabalho, queremos articular uma rede de agentes interessados em desenvolver novas estratégias para esses setores. Baixo Ribeiro


Entrada do Instituto Choque Cultural.

Entrada do Instituto Choque Cultural.

Tanto nas iniciativas artísticas, que já aconteciam na Choque, quanto nos projetos de educação e urbanismo do Instituto, nossa intenção é criar encontros e fomentar redes. Queremos aumentar a quantidade de trabalho criativo direcionado a temas que consideramos relevantes e transformadores. Raquel Ribeiro

Mesa de reuniões e biblioteca. Raquel Ribeiro, sócia do Instituto.

Mesa de reuniões e biblioteca. Raquel Ribeiro, sócia do Instituto.

A arte sempre foi o pano de fundo do nosso trabalho. Ela não é um instrumento, mas o combustível das nossas metodologias, porque ela consegue sensibilizar e engajar. Criamos o método e depois injetamos a arte para fazer com que as coisas aconteçam. Baixo Ribeiro


Obras de arte decoram o espaço interno.

Obras de arte decoram o espaço interno.

O centro é acessível, tem boa infraestrutura, a arquitetura é fascinante, mas não é utilizado como deveria. Depois dos anos 60, com a migração do mercado financeiro para outras regiões, a região se esvaziou. Hoje, são mais de 200 prédios parcialmente ou completamente vazios. Baixo Ribeiro

Mapa do centro. Baixo Ribeiro, sócio da Choque e do Instituto.

Mapa do centro. Baixo Ribeiro, sócio da Choque e do Instituto.