CENTRO

Mandíbula

Bar disfarçado de loja de discos

Abrir Menu

Ideias não faltavam para que os publicitários Bruno Bocchese e André Bandim largassem seus empregos. Mas a empreitada escolhida, vinda da cabeça de Bruno e logo aceita por Bandim, foi fundar uma loja de vinil que vendesse cerveja numa galeria esquecida do centro de São Paulo.

O Mandíbula fica no segundo andar da galeria Metrópole, que durante anos serviu como polo cultural da cidade, com cinemas, restaurantes e bares, mas que estava empoeirada havia algum tempo. “Escolhemos o lugar com um pouco de medo, mas sabíamos que seria bem legal se desse certo”, diz André sobre o prédio modernista, vizinho à avenida São Luiz. Hoje, o Mandíbula divide a Metrópole com a loja-galeria PhD, a Selvva, a biblioteca Tapera Taperá e o estúdio Garupa.

Se o Mandíbula é parte de um movimento maior em direção ao centro, segundo André, o encerramento do Vegas e a abertura do Cine Joia foram momentos emblemáticos dessa agitação. Nos idos dos anos 2000, começava a tendência que culminaria no bar de Bruno e Bandim: a noite da cidade descia alguns quilômetros em direção ao centro.

Mandíbula Praça Dom José Gaspar, 106, República -21 58’ 54.15” -46º 47’ 50.04”

Minha primeira intenção era criar um bar numa salinha de repartição. Apenas quem soubesse do lugar conseguiria chegar, tocar o interfone e entrar. Não deu muito certo porque nenhum prédio topou a ideia. Bruno Bocchese


Galeria Metrópole, no centro de São Paulo.

Galeria Metrópole, no centro de São Paulo.

Tentei em várias galerias, mas muitas tinham restrições. Aqui foi o único lugar que dava as liberdades que a gente queria. Além disso, eu sempre gostei da Metrópole por aquilo que ela representa para a cena noturna de São Paulo. Bruno Bocchese

Interior do Mandíbula e o sócio Bruno Bocchese.

Interior do Mandíbula e o sócio Bruno Bocchese.

As pessoas que estão vindo para o centro são as pessoas que entendem para onde a cidade está indo. Gente que trabalha com inovação, criação, transgressão. São pessoas suicidas ao ponto de apostar em algo incerto, em deixar o tradicional e seguir um caminho novo. André Bandim


André Bandim no balcão e discos à venda.

André Bandim no balcão e discos à venda.

Tem gente que fala que o Mandíbula fica longe, mas acho que essas pessoas têm uma percepção distorcida da geografia da cidade. Isso muda quando elas visitam pela primeira vez e começam a se acostumar com a ideia de frequentar a região. André Bandim

Segundo andar da Galeria Metrópole.

Segundo andar da Galeria Metrópole.